sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Visita a Varanasi ( Benares) - 3ª parte. Vejam até ao fim. Tem pequenos vídeos. Agora já percebi como colocar as fotos sem grandes intervalos.






































Partimos para o aeroporto de Dlhi Indira Gandhi para a viagem para Varanasi. Chegamos almoçamos no maravilhoso hotel aquelas excelentes comidas vegetarianas picantes e depois fomos ver os templos de Varanasi começando pelo templo de Kashi - Vishwanath dedicado ao Deus Shiva patrono da cidade de varanasi, aquele Deus representado por muitos braços. Depois fomos a Durga que é um templo dedicado a este Deus, uma demonstração da mulher de Shiva, Pavarti, a cúpula é formada por vários campanários. Depois um lugar emocionante Bharat Mata Gandhi dedicado à Índia e inaugurado pelo próprio Gandhi em 1936. À noite atravavessamos Varanasi, com todos os seus cheiros e cores e fomos numa canoa para um local no meio do rio Ganges para assistirmos aos mantras e às cerimónias de lavagem e purificação nas águas do Ganges. A fé e crença daquelas pessoas foi talvez dos momentos mais emocionantes da viagem. Nunca tinha visto uma coisa assim. Cadáveres que são cremados junto do Ganges, cinzas, milhares de cinzas que são atiradas todos os dias para o Ganges, as pessoas que se lavam nessas águas, grávidas ou não, crianças, idosos, bebem da água e estão todos vestidas as mulheres de fatos de cores resplandecentes e os homens de traje normal ou branco, ao lado várias mesas baixas com famílias, flores, óleos e objetos para rezarem pelos seus mortos. Vacas por todos os lados, milhares de pessoas nas ruas, casa medievais, velhas, ruas estreitas, bicicletas, riquexós, lojas, lojas e mais lojas, adultos e crianças que nos perseguem na rua para lhes darmos dinheiro. Ruas cheias de água, esgotos a céu aberto. Isto também é a Índia. Fiquei tão impressionada que levei muito tempo a esquecer estas imagens. Como tenho as fotos no outro computador, logo as colocarei.
video video video video

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Visita a Nova Delhi - 2ª. parte









































































































































































































































































































































































































































































































































































Na manhã do 2º. dia visitámos a cidade histórica com passagam pelo Forte Vermelho, que é património da humanidade, mandado construir pelo imperador Shah Jahan, no séc. XVII e também fomos à maior mesquita da Índia Jama Masjid, onde tivemos que nos descalçar, vestir uma bata e calçar uma «babuchas» tipo chinelas, vimos as relíquias de Maomé e em seguida vimos o local de cremação de Mahatma Gandhi. Se de manhã visitámos a cidade velha depois de almoço foi a vez de visitarmos a cidade nova, a célebre torre Qutub Minar o mausoleu do Imperador Humayune outros monumentos fantásticos. No fim da tarde, no meio de 17 milhões de habitantes, com poucos carros, mas muitas vacas, burros, motas, bicicletas e total desobediência aos semáforos fomos de riquexó à zona comercial da cidade. Pensei que nesse dia entregaria a alma ao criador porque a velocidade, os apitos e os encontros de todas as viaturas, as ruas estreitas, as pessoas, as vacas e tudo isso era como se estivessemos num filme com efeitos especiais, mas que aventura amigos e amigas, que aventura. Agora vou passar a tarde com o meu neto e logo coloco as fotos e não se riam da minha figura, por favor.