segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Um poema para a felicidade


Um poema para a felicidade...
É urgente o amor. É urgente um barco no mar. É urgente destruir certas palavras, ódio, solidão e crueldade, alguns lamentos, muitas espadas. É urgente inventar alegria, multiplicar os beijos, as searas, é urgente descobrir rosas e rios e manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros e a luz impura, até doer. É urgente o amor, é urgente permanecer.


Eugénio de Andrade

1 comentário:

docedemaçã disse...

Sim querida Anad.Tudo isso é urgente.Para ontem,para hoje e para amanhã.
É urgentíssimo estar atento,ter mente e coração abertos,ser curioso,alerta,alegre,vivo,sagaz.
É imperativo encher com sabedoria,música,belas e boas palavras,arte excelente,conversa estimulante,amigos dedicados,família nuclear ou alargada os buracos na calçada da nossa vida.
Assim,será incomparávelmente mais fácil progredir.Com uma estrada em boas condições o que nos facilitará a subida e depois a descida da ladeira da vida.
Ups!Estendi-me.Desculpa.
Obrigada por este post
Beijo Carinhoso
Dri