segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Acordar com um excerto de uma poesia tão actual nos dias de hoje: autor Vinicius de Morais

(...)Notou que sua marmita
Era o prato do patrão
Que sua cerveja preta
Era o uísque do patrão
Que seu macacão de zuarte
Era o terno do patrão
Que o casebre onde morava
Era a mansão do patrão
Que seus dois pés andarilhos
Eram as rodas do patrão
Que a dureza do seu dia
Era a noite do patrão
Que sua imensa fadiga
Era amiga do patrão.(...)

1 comentário:

Fa menor disse...

...pois...


Neste Natal, os meus votos de Festas Felizes!
E Novo Ano de Paz, Amor, Luz, Esperança num mundo sempre melhor.

Bjos