sábado, 15 de março de 2008

É terrível quando um talento se une a um Karma com tanto sofrimento - Edith Piaf



Hoje fui ver a história da vida da Edith Piaf, ao Nimas. Uma interpretação excepcional.

Esta mulher Edith viveu nas ruas e conheceu na pele a violência, o desamor e a miséria.

Pergunto a mim própria como é possível tanto sofrimento aliado a tanto talento. Talento que é desperdiçado pelos traumas causados por uma infância tão desprovida de amor. Quando chegou aos quarenta e poucos anos o seu corpo estava envelhecido e doente, ela maltratava-se porque não se amava, porque não teve em criança a aprendizagem da ternura.

Não há dúvida que essa aprendizagem começa na barriga da mãe e nos primeiros anos da infância.

«La vie en rose» é tudo menos rose, mas mesmo assim no fim da vida canta a canção «Je ne regrette rien», mas não sei ...se era assim mesmo.


La vie en rose Letra de Edith Piaf - Música de Louiguy - 1945

Olhos que fazem baixar os meus

Um riso que se perde em sua boca

Aí está o retrato sem retoque

Do homem a quem eu pertenço

Quando ele me toma em seus braços

Ele me fala baixinho
Vejo a vida cor-de-rosa

Ele me diz palavras de amor

Palavras de todos os dias

E isso me toca

Entrou no meu coração

Um pouco de felicidade

Da qual eu conheço a causa

É ele para mim, eu para ele

Na vida, ele me disse

Jurou pela vida

E desde que eu o percebo

Então sinto em mim

Meu coração que bate

Noites de amor a não mais acabar

Uma grande felicidade que toma seu lugar

Os aborrecimentos e as tristezas se apagam

Feliz, feliz até morrer

Quando ele me toma em seus braços

Author da tradução: GigiBrasil

6 comentários:

oceanus disse...

gostei muito deste post, sem dúvida Edith era assim...

obrigada pela sua visita...
volte sempre...

bjs do fundo do Oceanus

O Profeta disse...

Conheço a história dela...adoro a sua dramatica voz...


O Sol abandonou o céu
A Lua ironiza no celeste
Soltas perversas vontades
Cruzam a tua vida agreste


Convido-te a partilhar a minha visão da forma em
como a vida às vezes é perversa para algumas mulheres…

Bom domingo

Doce beijo

alice disse...

uma bonita homenagem, anad. beijinho e continuação de bom domingo.

ângela marques disse...

Uma Diva afinal...

Oliver Pickwick disse...

Uma grande artista sem dúvida, no entanto, já meio-esquecida. Fizeste bem em lembrá-la neste post.
Beijos!

isabel victor disse...

A não perder. Mesmo ! :))


um beijo Ana *