sexta-feira, 2 de maio de 2008

Tenho uma filha adoptiva

Decidi este ano dar um donativo a uma menina necessitada, de 15 anos, que vive no sul da Índia. Ela vive com a sua mãe e trabalha muito. Sabemos que as mulheres sofrem na Índia, por factores culturais os homens são mais considerados. Todos os meses darei 32 euros, e, quem sabe, um dia vou visitá-la. Aguardo com entusiasmo uma carta dela e saber pronunciar bem o seu nome.
(...) Entretanto já recebi uma carta dela. Está muito contente e deseja corresponder-se comigo para me dar conta da sua evolução escolar. Estou ligada neste momento à Índia através desta menina. Sempre sonhei com este país e com esta «filiação» é uma razão forte para o ir visitar.

3 comentários:

O Profeta disse...

Na água tudo se perde
Lavas do rosto a desventura
Uma lágrima é simples gota
Perdida do mar da ternura

A chuva percorre um caminho incerto
Viaja nas asas do vento norte
A manhã é cadeia de anseios
Que dita a boa ou a má sorte


Bom fim de semana


Doce beijo

Ana Camarra disse...

Mais uma terra para fazer sonhar: as cores, a natureza, as especiarias. Por outro lado sempre tive um pouco de medo porque pelo que sei a nossa dimensão de miséria muda.
Mas podemos sempre tentar fazer a diferença, por vezes vivemos preocupados com coisas tão futeis, 32euros podem fazer toda a diferença para essa jovem rapariga.

Kleine Hexe disse...

"O coração nunca fica indiferente ao toque fraternidade"...
Obrigada pela honra de estar nos teus links a visitar.
Sempre bem-vinda!