sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Gostava de saber os níveis de filantropia dos mais ricos em Portugal.

«O Sanatório de Sant’Anna foi assim inaugurado no dia 31 de Julho de 1904, por D. Claudina Chamiço, sua instituidora, que o legou à Misericórdia “… por ser a Instituição que pela sua respeitabilidade, antiguidade e garantia de duração, mais própria lhe pareceu para receber este legado”.
Será que nos dias de hoje há assim tantos legados ao país? Hospitais, creches e outras instituições de carácter social, doados por aqueles que têm muito dinheiro. Ao ler a revista Exame, verifiquei que nós neste país tão carente de tudo temos "muitos ricos", Amorim, Belmiro de Azevedo, uma senhora Espírito Santo, os Mellos etc., etc.,. Gostava de saber que obras sociais eles têm feito. Obras concretas: hospitais, creches, ambulatórios, postos médicos etc., etc,. O que até agora tenho lido nos jornais é que o INEM e os Bombeiros não chegam para as encomendas. Onde está a filantropia??

1 comentário:

dri disse...

Compreendo o que a leva a colocar este post e acho que a sua interrogação faz sentido.Mas eu poria a coisa em moldes modernos,o mecenato.Suas leis,regras,aplicação e resultados.
Vejo sempre os mesmos:bancos,com a CGD à cabeça,seguradoras,câmaras municipais.Onde andam os donos das grandes empresas?Provavelmente a viver a sua rica vidinha...
Vou.Fique bem.Dri