sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Os sons da cidade parecem música, música que tem a ver com as mãos das pessoas em movimento, o som dos transportes, as máquinas das obras, o tilintar das chávenas, enfim é outra música, música da vida quotidiana, mas se formos para os jardins na cidade, temos a música dos pássaros e defronte do Tejo, o grito das gaivotas e o murmúrio das águas, as gargalhadas das pessoas a deslocarem-se para o barco que vai para o Barreiro, ou aquelas que tomam o autocarro e as vozes suaves ou grossas rompem a cidade, de dia, a música da vida. Hoje vim ao Chiado e estou a escrever do Chiado e esses sons entram pela minha janela e fazem parte deste meu dia e eu transformo-os em música.
Por volta das 18h vou com o meu filho mais novo e a sua linda família para o Norte, mais precisamente Ponte de Lima, o meu filho comprou lá uma quintinha e eu vou comhecê-la. Sempre gostei do Norte e das suas paisagens e da sua música. Só volto dia 6 e darei notícias, da paisagem e da música.

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Ponte de Lima é uma vila lindíssima. E a quinta também deve ser, porque há muitas por lá bem interessantes.
Ouvir os ruídos, distinguir uns dos outros e identificá-los, é uma coisa interessante.
Boa viagem e bom fim de semana.
Beijo.

coraçãodemaçã disse...

Ok.Embala-te nesses sons mas não adormeças.É que aqui no N.O.R.T.E, como sobejamente sabes, nãaaaaaaaaaaaao gostamos nada de morcões...
Fica-me uma secreta esperança de que gotes também da "gente do norte" carago.
Sou uma nortenha adoptiva,é certo e sabido,mas nortenha contudo.
Boa viagem,hein?
Saudações amigáveis
Dri

gaivota disse...

então, sendo assim, boa viagem, boas férias lá pelo norte! terra de bom vinho verde e outros petiscos...
diverte-te e descansa, com este outono/verão que nos acpompanha...
beijinhos