sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Na senda do comércio tradicional...




Fui à Boutique da Carne, sim, na Frei Amador Arrais, no Bairro de S. Miguel em Lisboa. Aí a carne está em exposição como se fosse um modelo, como de alguma forma vejo em Paris, mas aí são mesmo modelos, só falta estarem vestidos.
Gostei imenso dos produtos e da maneira como me atenderam e arranjaram a carne. Recomendo.
Também comprei legumes e frutas no Fruta Almeidas, na esquina da Avenida de Roma com a Frei Amador Arrais, também recomendo e para quem come carne, vendem-se neste lugar deliciosos pastéis de massa tenra, para um jantar rápido com uma salada é o ideal.
Depois tive que comprar peixe, iogurtes e produtos de limpeza no supermercado, aquele que está aberto de Janeiro a Janeiro, porque infelizmente o trânsito empata que se farta e a ausência de estacionamento é terrível. As ruas vivem atafulhadas de carros. Hoje em Lisboa os passeios são mais para os carros do que para as pessoas e o comércio tradicional é prejudicado por causa disso. Onde parar o carro quando não há transportes públicos para aquele lugar e as distâncias são grandes? Acho que há muita coisa a resolver em Portugal, a questão dos transportes públicos de qualidade e quantidade e a sinalética são problemas que existem e tardam a resolver, eu entretanto continuo a procurar lojas e estabelecimentos do comércio tradicional de boa qualidade e onde sou bem atendida. Na Avenida de Roma há uma loja de roupa de criança, a Maria Gorda que tem coisas muito engraçadas e também na Frei Amador Arrais, no início da rua do lado direito também há uma lojinha com roupa de criança fantástica.
Depois do Natal digo-vos onde comprei os brinquedos para os meus netos e as casas comerciais desse género em Lisboa e Cascais que eu gosto mais. Só fui a um Centro Comercial o Corte Inglês, que é para mim dos mais suportáveis , além do Oeiras Parque, mas mesmo assim fartei-me. Entro e vou directamente à loja onde quero comprar as coisas, por isso tenho optado por escolher em Lisboa os locais mais interessantes e por vezes alternativos. Passado o Natal, para não quebrar a surpresa, mostro-vos a pouco e pouco esse lado comercial, pequeno, caloroso e alternativo nos vários bairros de Lisboa e na linha de Cascais.

1 comentário:

Multiolhares disse...

Cada vez mais o comercio tradicional é preterido pelos centros comerciais, e acabamos por perder os pequenos passeios ao ar livre de loja em loja o passar uns momentos nos jardins brincando com as nossas crianças
beijos